23 de junho de 2010

És Tú (para minha esposa Andrea)


Ainda que o suor banhe meu rosto,
Nos momentos em que a adversidade chega,
Serei forte o bastante para enfrentar,
Toda a força que me bate a tormenta

Mesmo que meus olhos ceguem,
E a luz de um novo dia eu não volte a ver,
Terei meu tato ao qual eu honro,
Pois a treva em minha vida só me faz crescer

Mesmo que me falte o ar nos pulmões,
O cansaço se faça morada em meu ser,
Tenho fôlegos da vida suficiente,
Não me faltara a vida somente por entristecer

Quando a alegria se finda em mim,
Minha alma se cala em forma de protesto,
Sinto que as forças me faltam nas pernas,
E o seu rosto não sai de meu cérebro

Mesmo que os sinais vitais se partam,
Sei que há vida, muita vida em mim,
pois tenho sem vida a sensação de calor,
Que és fruto do seu verdadeiro amor

4 comentários:

Chris disse...

Parabéns pelo seu blog, gostei muito.

Um forte abraço

Amanda S. disse...

seu blog é realmente muito bacana. obrigada por visitar o meu.

Ira Buscacio disse...

Carlos, que amor lindo esse!
Um blog q encanta e faz com q a gente, ainda tenha fé na humanidade.
Parabéns!
bjs

VEREDAS, por Marluce disse...

Carlos,


Que declaração de amor, tão linda!

Nada mais bonito do que a declaração de amor, para explicitar esse nobre sentimento!



Um abraço, Marluce