28 de junho de 2010

Sutilmente (Titãs)















E quando eu estiver Triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver Louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver Fogo
Suavemente se encaixe...

E quando eu estiver Bobo
Sutilmente Disfarce...

Mas quando eu estiver Morto
Suplico que não me mate não
Dentro de ti, Dentro de ti...

Mesmo que o mundo
Acabe enfim

Dentro de tudo Que cabe em ti

4 comentários:

Alma Inquieta disse...

Olá Carlos!

Parabéns pelos versos, são lindos...!

Tens no meu blog uma entrada referente à amizade entre pessoas de diferentes países e, se quiseres, um selo referente à mesma, que foi criado pensando em alguém como tu, pois, ainda que não te conheça pessoalmente, considero-te meu amigo também.

Um beijo e boa semana.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Carlos
Adoro essa música, sua letra é simplesmente linda. Valeu
Abração

Luz disse...

Uma da minha bandas de MPB!
São tantas as músicas que me acompanham e fazem tanto sentido.
Gostei.

Abraço da Luz

Suspiros disse...

Carlos,
Obrigado pela tua visita.
Gostei do teu poema.

Angel