22 de outubro de 2009

Lagrimas de minha dor


Sinto de dentro da alma,

Sussurrar um escopo de sentimento,
Onde o sim trevoso de meu não me confunde,
E se mostra obscuro a todo momento

Nesses momentos quero sua falta,
E a morte vela meu sagrado sono,
Me sinto mais frágil que o belo rebento,
Deixo a vida por necessidade de momento

A dor escorre em minha face,
O sorriso é pálido e gélido,
O soluço entala na garganta,
Quero gritar, gemer e chorar

Quero você longe de meu medo,
Quero estar dentro de seu sofrimento,
Quero a paz das dores que me invadem,
Quero sorrir mas não tenho contento

Meu medo me diz que era você na janela,
Quando ainda criança sofri,
Esse medo ainda me acompanha o ser,
E tenho medo até mesmo de sorrir

A solidão que tanto busco me mostra a verdade,
Que em outra ocasião jamais buscaria,
Sei que é hora de mostrar minhas vaidades,
Mas eu nunca soube que sequer eu tinha

7 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Carlos, que poema forte, contundente e belo. Parabéns.
Abração

Tina disse...

Nossa! Ameei esse poema.
Sou muito fã deles, e queria escrever beem .. :D
Valeu por me seguir, tô te seguindo também

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

... ...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazon
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesia ...


AFECTUOSAMENTE
SENTIMENTALIDADES DE UM OGRO




jose
ramon...

Alma inquieta disse...

Olá Carlos!

Muito intenso, mas triste o poema!

Obrigada por me seguir!
Espero não defraudar!

Um beijo de Portugal!

graciela disse...

Gracias Carlos por tu comentario, es un aliento para el corazón sobre todo porque recién estoy haciendo mi blog, más adelante lo encontrarás mas completo. Tus poemas son muy bellos, me tocan muy de cerca ya que tambien la vida me ha hecho brincar bastante! Muchas Gracias y hasta prontito!!!

Cristina e Márcia disse...

Oi Carlos
Belo o seu poema! Sensibilidade à flor da pele...

E o nome de seu blog é muito original!!! Acho que vc é quase um Shrek... rssrrss
Marcia

LAURO AUSTIN disse...

Pura poesia!!

Lauro