6 de novembro de 2009

Girassol


Tento não lembrar das coisas ruins de minha vida...


Um dia olhei para o céu e pedi a Deus- Me ajude!
Perda de tempo por dois motivos...
Ele sempre me ajuda,
E não é necessário olhar para o céu

Ouvi os ventos soprarem em meu ouvido,
Sou a brisa do amor, sou só e sou tudo,
Senti os raios de sol que me aqueceram a pele,
Os poros abriram e a vida se fez presente

Senti o amor do Pai,
Senti o carinho, a presença e a vida,
Senti que nunca estou só,
Senti que sou muito importante para mim
Sou único, e sou o centro do universo,
Do universo chamado Vida...
... minha vida, meu eu, meu tudo
Sou o centro de minha racionalidade

Sou arco-íris nos campos molhados,
Sou pássaros nas árvores com seus ninhos,
Sou símbolo da vida e do amor,
Sou Girassol recebendo o que vem de você

Sou espelho, e meu reflexo é amor,
Sou rio, e as águas que correm é você,
Sou lua, e recebo a claridade que vem de ti,
Sou a infinita vontade de nunca te perder...

3 comentários:

Sereia disse...

Muito linda postagem,isso prova q antes de mais nada ou de qualquer ato,precisamos nos gostar,nos amar.Se assim ñ for, seria impossível fazer alguém feliz,nascemos inteiros...
Um beijo grande

Cristiano Contreiras disse...

Parabens pela proposta do blog e conceito, ja te sigo! abs

Wanderley Elian Lima disse...

Adora o realismo e simplicidade de seus poemas. Parabéns.
Um forte abraço