25 de junho de 2010

O Piano (a pianista)



Dedos suaves tocam as teclas brancas e pretas,
em tons densos o leve vibrar das cordas,
a força delicada dos martelos a propulsar,
a arte em forma de sensações...

Sua afinação que mostra o caminho dos ventos,
nos toques que se assemelham ao lindo soprar,
em contornos de arte e de sentimentos,
o som doce e intenso n'alma a penetrar...

As lagrimas que nesse momento rolam a face,
da linda pianista, parecendo dor,
mostram em seu semblante tamanha destreza,
e pelo seu oficio um imenso amor...

És bela melodia que toca o ambiente,
de olhos serrados, sem ver posso sentir,
és maravilha infinda disso tenho certeza,
tamanha sensação que querendo chorar me faz sorrir...

Bela pianista, toque sua arte,
nunca pare a menos que queira,
não queira e menos que necessite,
não necessite a menos que o amor morra...

E se um dia o amor morrer,
peço-lhe um último pedido do meu querer,
sente à frente de seu piano e toque,
pois tens em suas mãos o dom de o amor reviver!

(para minha amiga pianista Nirma Regina Constantino)

3 comentários:

graciela disse...

Carlos que bonito verte de vuelta por aquí y que bonita familia tienes, espero andes muy bien de salud, por lo menos en la foto se te ve rosagante, genial el pianista me tardo un poquito traducirlo pero es muy bueno. Cariños

A Arte Dos Livres Pensadores disse...

Carlos...
Não sou experiente nas palavras...talvez muito menos...nas questões da vida...
Mas...se um dia...o Grande Espírito do Amor...estiver... à semelhança de alguém...ele irá chamá-lo...como modelo!

Chorei!

Nirma Regina

Danny disse...

Belíssimo
Excelente blog Carlos, Adorei
Obrigado por me seguir
Estarei sempre observando suas postagens!!

Abraço!!