30 de junho de 2010

O AMOR É O MAIS IMPORTANTE NA VIDA!
NÃO IMPORTA ONDE, NEM QUANDO E MENOS AINDA O PORQUE...

O QUE IMPORTA É AMAR...

CARLOS FALCÃO

As mascaras caem...


















Um dia eu sei que as mascaras caem...
Um dia eu sei que ficarei só...
Um dia eu sei que os companheiros sumirão...
Um dia eu sei que a vida irá me deixar...

Mas e eu? Será que já não deixei a vida passar?
Não... não deixei...
Aproveito a cada novo momento,
Todas as formas de vida que me é permitido...

Não a minha máscara não irá cair...
Não hoje, e nem nunca...

Pois não tenho máscaras... não tenho outra imagem...
Não me reflito no espelho da vida!

Não, minha máscara é a carapuça que visto...
E assumo... pois sou verdadeiro... sou sincero...
Sou único... Isso sim; Único!

Pois amo aqueles que me amam..
Amo até os que não me amam...
Sei amar até os que me odeiam...
Pois há muito eu aprendi... e entendo...
A verdadeira essência do amor!

(Esse vai para os amigos e seguidores deste blog, mas em especial para Wanderley Elian Lima, pois está sempre a acreditar neste blog... e neste blogueiro que finge ser escritor... um abraço)
Carlos Falcão

29 de junho de 2010

Atenção no texto!

28 de junho de 2010

Sutilmente (Titãs)















E quando eu estiver Triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver Louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver Fogo
Suavemente se encaixe...

E quando eu estiver Bobo
Sutilmente Disfarce...

Mas quando eu estiver Morto
Suplico que não me mate não
Dentro de ti, Dentro de ti...

Mesmo que o mundo
Acabe enfim

Dentro de tudo Que cabe em ti

25 de junho de 2010

O Piano (a pianista)



Dedos suaves tocam as teclas brancas e pretas,
em tons densos o leve vibrar das cordas,
a força delicada dos martelos a propulsar,
a arte em forma de sensações...

Sua afinação que mostra o caminho dos ventos,
nos toques que se assemelham ao lindo soprar,
em contornos de arte e de sentimentos,
o som doce e intenso n'alma a penetrar...

As lagrimas que nesse momento rolam a face,
da linda pianista, parecendo dor,
mostram em seu semblante tamanha destreza,
e pelo seu oficio um imenso amor...

És bela melodia que toca o ambiente,
de olhos serrados, sem ver posso sentir,
és maravilha infinda disso tenho certeza,
tamanha sensação que querendo chorar me faz sorrir...

Bela pianista, toque sua arte,
nunca pare a menos que queira,
não queira e menos que necessite,
não necessite a menos que o amor morra...

E se um dia o amor morrer,
peço-lhe um último pedido do meu querer,
sente à frente de seu piano e toque,
pois tens em suas mãos o dom de o amor reviver!

(para minha amiga pianista Nirma Regina Constantino)

23 de junho de 2010

És Tú (para minha esposa Andrea)


Ainda que o suor banhe meu rosto,
Nos momentos em que a adversidade chega,
Serei forte o bastante para enfrentar,
Toda a força que me bate a tormenta

Mesmo que meus olhos ceguem,
E a luz de um novo dia eu não volte a ver,
Terei meu tato ao qual eu honro,
Pois a treva em minha vida só me faz crescer

Mesmo que me falte o ar nos pulmões,
O cansaço se faça morada em meu ser,
Tenho fôlegos da vida suficiente,
Não me faltara a vida somente por entristecer

Quando a alegria se finda em mim,
Minha alma se cala em forma de protesto,
Sinto que as forças me faltam nas pernas,
E o seu rosto não sai de meu cérebro

Mesmo que os sinais vitais se partam,
Sei que há vida, muita vida em mim,
pois tenho sem vida a sensação de calor,
Que és fruto do seu verdadeiro amor