22 de agosto de 2011

Quero
















Eu quero andar sobre as águas
Quero poder o mar abrir
Sair intacto da fornalha eu quero
Quero fitar Seus olhos e sorrir
 
 
Dormir tranquilo na cova dos leões
E todos os dias poder Lhe adorar
Quero nuvens confortantes no deserto
E agradecer em louvores o maná
 
 
Quero com agilidade o gigante derrubar
Minha cidade como Neemias novamente erguer
Poder guiar o povo pelo deserto até Ti
E quero força para não cair ou esmorecer
 
 
Quero subir alto como Zaqueu
Pois preciso ser enxergado por Ti
Preciso apenas de sua palavra como o centurião
Assim sei que receberei Sua cura e Seu perdão
 
 
Quero ser o mais humilde de seus servos
Aquele que dará a vida em Suas mãos
E como disse Moisés no deserto
- Hoje é o dia que saístes da casa da servidão...
 
 
Quero sentir sua intensa presença
Todos os dias o meu ser alegrar
Pois tua palavra diz: - Aquele que crê em mim,
Ainda que esteja morto viverá!

4 comentários:

Angélica Lenza disse...

Oii!!! Tudo bem?? Vim avisar que o endereço do meu blog mudou.. agora é http://eeuborboleta.blogspot.com/

Aguardo visita, heinm?! Bjão!!

Hermínia Nadais disse...

Poema maravilhoso! Tenho que voltar para ver algo mais, pois se forem como este... maravilha!...
Felicidades!

Hermínia Nadais disse...

Ler este poema, ainda que muitas vezes... não cansa!

Renato Araujo disse...

Feliz 2012* -Para 2012 ser um ano diferente, tem que ser gerado primeiro dentro do nosso coração
um sentimento de mudança, Temos que estar disposto a aprender a ceder e dialogar, sendo assim te desejo um excelente 2012. Grande abraço.